news

Música em pauta

21 de junho de 2018

Téo Ruiz fala sobre a Feira Internacional da Música do Sul

35744063_1720257514716593_95415670598008832_n

Está rolando em Curitiba mais uma edição da FIMS (Feira Internacional da Música do Sul). O evento acontece até o dia 23 de junho no Portão Cultural com mesas redondas, palestras e showcases entre tantas atividades.  A programação completa está no site www.fims.com.br
A FIMS, é organizada por Estrela Leminski e por Téo Ruiz. Em entrevista por e-mail, Téo nos conta mais detalhes sobre esta edição da feira.

Popmix – Qual a maior diferença entre o evento deste ano em relação a sua última edição?
Téo Ruiz – A  primeira edição foi menor em tamanho, mas mesmo assim muito surpreendente para uma primeira edição, tanto na quantidade de participantes,  quanto de negócios e parcerias fechadas. Mas ainda era mais restrita aos artistas do sul. Nesta edição, abrimos para artistas de outras partes do país e também da América Latina, no intuito de fortalecer ainda mais o intercâmbio e posicionar a produção musical do sul de forma mais efetiva no cenário nacional. Hoje em dia as parcerias são extremamente importantes, então nada melhor do que recebermos artistas em nossos eventos para estreitar esses laços fora de nossa região também. Tem também o eixo profissionalizante, com os workshops, que têm a pr oposta de colaborar com a profissionalização do setor, técnicos, artistas, produtores em geral que estão em começo de carreira.
Popmix – Como as novas mídias serão usadas no evento?
Téo Ruiz – As redes sociais desempenham um papel fundamental nos dias de hoje. Dessa forma, muitas estratégias de promoção e divulgação foram pensadas para essas plataformas, com o intuito de interagir com o público e ampliar a capacidade de difusão do evento.
Popmix – E sobre os shows, como serão realizados ?
Téo Ruiz – Teremos os showcases na mostra oficial, que são apresentações curtas de 20 minutos, dentro da programação diurna da FIMS. Esses estão divididos em 4 palcos: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná-Latino e Brasil. E em cada palco tem sempre um artista curitibano fechando a programação, como os anfitriões do evento. E na programação noturna, temos mais de 20 shows no circuito off, em 7 casas da cidade, que são parceiros da FIMS e proporcionaram todas as condições para esses eventos. Toda a programação está disponível no site, e credenciados da FIMS podem acompanhar tudo isso sem pagar entrada.
artigo publicado por popmix
tags

In The City

9 de maio de 2018

Assista ao vídeo de ”Trembling Light” e conheça o Porto de Luna.

 

Porto Capa

Foto: Alexandre Camboim

Por Vitor Diniz

 

Claudio Fontes é um dos precursores da cena mod brasileira e já tocou em várias bandas. Agora, além de seu trabalho solo, que já conta com três álbuns, ele segue forte na cena com o Porto de Luna. Em sua mais nova banda, Fontes (bateria,guitarra e voz) está ao lado de Walter Souza (guitarra e bateria), Vitória Haianne (guitarra e voz) e Matheus Leandro (baixo).

Assista ao vídeo de ”Trembling Light”, primeiro single do Porto de Luna e ouça no link abaixo, uma simpática gravação com alguns comentários, que os integrantes do Porto de Luna fizeram para o Popmix na Pizzaria e Lanchonete Real, em São Paulo. Nos links relacionados, está uma entrevista gravada com Claudio Fontes também na tradicional casa de lanches paulistana, em 2013.

 

+Ouça entrevista com Claudio Fontes gravada em 2013

+ Ouça os discos de Claudio Fontes no Spotify

 

 

artigo publicado por popmix
tags

Livro dos Mutantes e Mundo Ficção

2 de maio de 2018

Ouça a entrevista com Chris Fuscaldo !

CHRIS37-1 chris

Foto:Tatynne Lauria

Por Vitor Diniz

A  escritora, cantautora, pesquisadora musical, jornalista e blogueira, Chris Fuscaldo está na reta final do projeto de crowdfunding para lançar a sua Discobiografia Mutante. (Participe pelos site www.catarse.me/discobiografiamutante). O livro, como o nome  já entrega, olha para os álbuns de uma das mais importantes bandas brasileiras em todos os tempos. A multifacetada Chris, que já havia colocado no mercado a Discobiografia Legionária (Editora Leya), falou sobre Os Mutantes, sobre Legião Urbana e suas atividades em uma entrevista gravada no Reserva Cultural de Niterói.  Seu disco, que conta com  doze músicas, também foi enfocado. A faixa ”Mundo Ficção” dá nome ao trabalho e ao clipe que está disponível  abaixo . Ouça a entrevista e assista ao vídeo de ”Mundo Ficção”’.

chris-fuscaldo_mundo-ficcao_capa-590x538

chrisfuscaldo.com.br

www.facebook.com/chrisfuscaldooficial

Ouça o disco de Chris Fuscaldo no Spotify

 

artigo publicado por popmix
tags

Som Urbano

25 de abril de 2018

 

Banda paulistana Fábrica de Animais falou ao Popmix. Ouça a entrevista!

 

Fábrica de Animais -Letícia Kruger

 

Foto/Letícia Kruger

Por Vitor Diniz

Com dois discos lançados pela gravadora Baratos Afins, os integrantes do Fábrica de Animais receberam atenciosamente o Popmix para uma entrevista sobre seu trabalho. O papo foi gravado na casa da vocalista Fernanda D´Umbra, em São Paulo . Conversamos com ela e com Sérgio Arara (guitarra), Flávio Vajman (harmônica e acordeão), Paulo Akio (baixo) e Renato Borgonovi (bateria). A banda vai tocar em São Paulo no dia 28/04 na Rua Rodésia, comemorando os cinquenta anos da Mercearia São Pedro e no dia 10/05 no Sesc Pompéia, em um evento que marca os quarenta anos da Baratos Afins. Ouça a entrevista!

Fábrica de Animais-Van Campos

Foto/Van Campos

Fábrica de Animais na festa da Baratos Afins em 2013

 

https://www.facebook.com/fabricadeanimais/

Playlist do Popmix no Spotify com Fábrica de Animais

Assista ao Skywalkers lançado pela Baratos Afins ao vivo no Popmix em São Paulo!

 

artigo publicado por popmix
tags

Radiohead ao vivo!

21 de abril de 2018

Grupo inglês faz show emocionante no Rio e toca em SP nesse domingo.

 

Radiohead Sergio

 .
Texto: Vitor Diniz \ Foto: Sérgio Sieberer
 .
Um dos grandes shows no  Brasil em 2018! Mesmo ainda estando no mês quatro, é possível mandar essa afirmação,  pois foi muito complexo tudo o que a  inventiva banda britânica Radiohead ofereceu ao público do Rio de Janeiro, nessa sexta-feira (20 de abril).
O combo do cantor e ícone indie Thom York lotou a Arena Jeunesse  e mostrou com total categoria porque é tão cultuado em todo o planeta. Um concertaço que apontou para tantas vertentes da música pop. O Soundshearts Festival além do Radiohead, ainda contou com shows de Junun e Flying Lotus. A etapa paulistana terá um show a mais no caso com  o  Aldo, The Band.
Em noite inspirada, uma adorada instituição da cultura britânica, que surgiu em Oxford, disparava faixas das mais diferentes searas, com as mais diversas fórmulas. O palco, com sua concepção especial, meio numa onda, a fantástica fábrica de música trazia ainda duas baterias e tudo seguia lindamente em sintonia com um telão todo modernoso. Algo com a cara do Radiohead mesmo.
”Idioteque”, por exemplo, fez com que quase todos pulassem como num saboroso show de acento punk, mas começa por sua vez  com  ”links” eletrônicos. Sempre na  frente, essa  continua sendo a impressão que o Radiohead nos deixa, ao ver o grupo no palco. Com um set-list zero clichê, eles fizeram bonito na noite do Rio, sem esbarrar em obviedades. Seguiram olhando para   seu último e  ótimo disco, A Moon Shaped Pool, que data de 2016, mas dialogaram com muitas fases de sua carreira também.
 Thom Yorke estava como sempre, super cool, dos belos pares de tênis  até a cabeça que mexia muito por sinal. E os braços então, quando não empunhavam uma guitarra, violão, uma panderola ou estavam no piano, podiam fazer gestos que nos remetessem a Ian Curtis, do lendário Joy Division.
.
                             Atmosfera Envolvente
.
 A emoção de ver outra vez o Radiohead de perto ficou nítida com a reação da plateia maravilhosa, que era das mais interessadas e atentas. Assim como em 2009, na Praça da Apoteose(leia a matéria do Popmix sobre o show de 2009 no link relacionado), as músicas do disco In Rainbons, de 2007,  cresceram ao vivo e entregaram que o álbum merece ter status ainda maior. Um disco sensacional!
Na época, como era o trabalho da vez, In Rainbows  foi mais acionado.
Mas de fato os números do seminal OK Computer parecem agradar ainda mais. Esse álbum de 1997 que sem dúvida conta também com o carimbo de sensacional, parece ser o disco do coração de muitos que amam a cultura pop em geral, e suas faixas tiveram uma magia extra no show . ”Paranoid Android”, ao vivo se torna ainda melhor  e  levou com sua atmosfera envolvente toda a Arena  em seu  embalo. Para coroar uma  atuação incrível, ”Karma Police” fechou a noite e depois que os ingleses saíram do palco a galera continuou cantando um trecho de sua letra.
Lindo espetáculo! O Radiohead, que vai se apresentar neste domingo no Allianz Parque na capital paulista, deixou claro que sua obra,  é algo muito sério mesmo!
artigo publicado por popmix
tags

Radiohead Aqui !

11 de abril de 2018

Cultuada banda inglesa está chegando para shows no Rio e em São Paulo

Radiohead Foto

 

 Foto-Alex Lake

O Radiohead está perto do Brasil outra vez. O sensacional grupo de Oxford, que fez dois inesquecíveis concertos por aqui em 2009 (leia no link relacionado, a matéria publicada naquele ano pelo Popmix sobre o show), vai tocar em São Paulo e também no Rio de Janeiro.

Thom Yorke e sua trupe serão a atração màxima do Soundhearts Festival, que ainda terá Flying Lotus, Junun e Aldo The Band. Depois de mudanças no local e na data em relação ao show do Rio, o Radiohead vai mesmo se apresentar no dia 20 de abril na Jeunesse Arena, mesmo palco onde já tocaram outros gigantes da música britânica e mundial como Paul McCartney, Eric Clapton, The Cure, Amy Winehouse e Arctic Monkeys, entre outros. 

A banda inglesa que surgiu nos anos 1990, promete também fazer bonito na capital paulista e vai levar seus clássicos ao palco do Allianz Parque, no dia 22 de abril. O último disco de estúdio lançado pelo Radiohead foi A Moon Shaped Pool, que data de 2016. Também entre os links relacionados está uma Playlist do Popmix no Spotify com trinta músicas do grupo de Thom Yorke.

+https://www.facebook.com/soundheartsfestival/

+Radiohead no Rio em 2009

+Ouça a playlist especial do Popmix para o Radiohead no Spotify

artigo publicado por popmix
tags

Franz Ferdinand acerta outra vez!

1 de abril de 2018

 Banda de Glasgow coloca mais um ótimo disco no mercado

FranzFerdinand-AlwaysAscending

 

A discografia do Franz Ferdinand está feliz. Acaba de chegar mais um ótimo trabalho. Always Ascending conta com dez faixas em cerca de quarenta minutos e já está bem acomodado na prateleira do grupo escocês ao lado de seus pares.

Apesar de ser muito bom e de ir direto ao ponto, o álbum não consegue a indigesta façanha de desbancar os dois primeiros e cultuados discos da trupe de Alex Kapranos e cia. Mas Always Ascending dá tranquilamente conta do recado e mantém o padrão Franz Ferdinand que conhecemos, ficando super confortável em sua respeitada discografia.

        Always Ascending conta com uma das melhores introduções de um álbum dos últimos tempos, já que a faixa que abre a obra e que dá nome ao disco, traz uma lindíssima abertura com backing vocals que podem emocionar até os fãs dos Beach Boys, quem sabe, para depois encontrar aquela pegada meio pós-punk, meio rock&disco, que tanto encharca de classe o som destes impagáveis escoceses.

 

Fazendo muita pista indie ferver

A voz de Kapranos aparece bem em todo o disco e ”Lazy Boy” oferece aquela levada irresistível que o Franz Ferdinand faz muito bem com guitarras deliciosas e insinuantes. E ”Papers Cages” ? Essa, por sua vez, já começa marcante e grudenta. ”Feel the Love Go” é dançante como outras do álbum, mas carrega um frescor ímpar e já deve estar fazendo muita pista indie ferver pelo mundo todo. ”The Academy Award”, é uma gracinha pop, linda e que parece até ter vindo do lado B da maravilhosa ”Eleanor Put Your Boots On”, lançada em 2005.Essa obrigatória balada está registrada no segundo grito da banda, You Cold Have It So Much Better, que, ao lado de seu antecessor autointitulado e que data de 2004, está entre os melhores álbuns daquela década.

Com este que é seu quinto disco, o Franz Ferdinand mostra que segue numa direção coesa, alternando sua pilha roqueira e dançante com momentos de lírismo e sempre com perspectivas de crescer muito no palco.

Ao vivo, o grupo de Glasgow costuma ser contagiante como já constatamos algumas vezes no Brasil. Tomara que a saída da banda do baixista Nick McCarthy não tire em nada a vibração dos caras ao vivo. Lembremos que ele formava uma dupla azeitada com Kapranos. As imagens impressionantes do grupo tocando ” The Dark Of The Matinée”,

que fazem parte do DVD Glastonburny Anthems( The Best of Glastonburny 1994-2004), entregam a vocação da banda para os palcos. A sorte é que Alex Kapranos parece estar bem acompanhado com seu grupo, que agora é um quinteto.

 

.

+Franz Ferdinand no Rio em 2010

 

artigo publicado por popmix
tags

Os concertos de março 

11 de março de 2018

O Lollapalooza e muito mais !

 

David Byrne

 

Foto/Facebook Oficial

O calendário brasileiro poucas vezes esteve tão rico em termos de shows de rock e pop como neste ano de 2018. Principalmente olhando para atrações da cena indie internacional, constatamos que teremos bandas importantíssimas tocando em terras brasileiras . O mês de março, então, concentra nomes imperdíveis do rock mundial tocando por aqui.

Algumas estrelas do Lollapalooza farão disputados shows pelo país, como são os casos de The National e Spoon no Circo Voador, no Rio de Janeiro, e do adorado Liam Gallagher, que vai se apresentar em São Paulo, no dia 21 de março, para um Audio Club, ao que tudo indica, lotado. O ex-vocalista do Oasis, é claro, assim como os citados e uma bela seleção de outros nomes estão no ”cardápio” do Lollapalooza, que acontece no final de março, mais uma vez em Interlagos. Uma lista com grandes nomes do pop brasileiro também vai fazer  a alegria dos fãs. Vanguart, Ventre e Tiê entre outros estão nessa!

Outro que pinta no Brasil para o badalado festival em São Paulo, mas que também vai estar em outras cidades, é David Byrne (foto) , famoso pelo seminal Talking Heads. O cara, que fez tanta gente dançar ao som de clássicos como Psycho Killer por exemplo com sua ex-banda, toca, além de São Paulo, no Lolla, ainda no Rio de Janeiro, em Curitiba e Belo Horizonte e começa seu giro por Porto Alegre.

Isso sem falar no Pearl Jam, que promete uma bela noite de rock no próximo dia 21, no Maracanã!

Não acabou por aí não. O aclamado Gorillaz, do ultra-inventivo Damon ”Blur” Albarn, toca em São Paulo no dia 30 no Jockey Club, e o cultuado Depeche Mode se apresenta no Allianz Parque também na capital paulista no dia 27 de março.

E pensar que em abril teremos o Radiohead e a soberba cantora e pianista canadense Diana Krall. A maratona de shows internacionais continua com  grandes nomes confirmados ainda para o primeiro semestre como The Kooks, Mogwai no Popload, Kasabian , Ozzy Osbourne e Future Islands, no Balaclava Festival entre outros.

+ https://www.lollapaloozabr.com/

+ The National no Circo Voador em 2011 pelo Popmix

+The National tocou no Tim Festival em 2008

+ Liam Gallagher e seu belo disco

+ Assista – Vanguart ao vivo no Popmix em SP

artigo publicado por popmix
tags

Um ano e seus discos!

10 de janeiro de 2018

A cena internacional  de 2017 em dez álbuns escolhidos pelo Popmix. Confira a nossa lista!

1 – Paul Weller – A Kind Revolution
 .
2 – Liam Gallagher – As You Were
Leia a matéria sobre o disco solo de Liam Gallagher
3 – Charlotte Gainsbourg – Rest
.

4 – Nadia Reid – Preservation
 .

5 – LCD Soundsystem – American Dream
 .

6 – Noel Gallagher’s High Flying Birds – Who Built The Moon?
.
7 – Courtney Barnett&Kurt Vile – Lotta Sea Lice
.
8 – Ray Davies – Americana
Ray Davies o eterno cronista
 .
9 – Baxter Dury – Prince of Tears
.
10 – Morrissey – Low In High School
The Smiths e um clássico
 .
artigo publicado por popmix
tags

Liam Gallagher e seu belo disco!

25 de outubro de 2017

Debutando em carreira solo, ex-vocalista do Oasis lança ótimo álbum de rock

liam_gallagher_as_you_were (2)

 

“As You Were” que marca a estreia de Liam Gallagher como artista solo é brilhante e consegue superar até mesmo o inspiradíssimo primeiro registro de seu irmão Noel Gallagher, que ocorreu com o álbum Noel Gallagher’s High Flying Birds, e que data de 2011.
Noel, por sua vez, vai colocar no mercado seu terceiro disco no final de novembro, mas Liam, que está no topo das paradas este ano, chegou a lançar dois discos muito bons com o Beady Eye, em 2011(Differente Gear, Still Speeding) e em 2013 ( Be) . Infelizmente, como a banda de certa forma não decolou, estes álbuns que não superam com certeza As You Were, não foram acionados como mereciam.
Já “estouradaço” em vendas com todos os méritos, “As You Were” reforça o pensamento de que o astuto ex-vocalista do Oasis é um dos grandes cantores de rock do planeta.
Com seu vocal intenso, Liam sempre nos permite fazer certos ”percursos” pelas ruas e pubs do Reino Unido, mesmo que não esteja necessariamente cantando sobre temas assim. Afinal, a voz dele ficou conhecida nos anos 1990, como um dos símbolos da era Britpop.
No clipe de ”Chinatown”, uma das grandes baladas deste álbum, por exemplo, Liam aparece dando um giro por Londres. ”Wall of Glass”, que abre o disco, é impactante, cheira muito bem a blues e contém todo o vigor que uma faixa de rock merece. Seu compacto lançado antes do disco cheio, já mostrava a força da música em vinil, formato aliás que “As You Were” está também arrebentando nas lojas do UK. O disco chegou fácil ao primeiro lugar das paradas.
Uma edição de luxo, com o LP branco e vários outros ítens, é o ”Têm Que Ter” da vez entre os colecionadores e fãs do gênero. Nas baladas como as sedutoras “Peper Crown”, ”For What It’s Worth”, ”Universal Gleam” e a própria ”Chinatown”, Liam oferece aos ouvintes lindas melodias.

Rock&Roll Star

O Gallagher mais novo também acerta em cheio em rocks poderosos e empolgantes que entregam uma boa veia punk e também soul. Faixas que te darão vontade de aumentar o volume e que olham para clássicos dos anos 1960 e 1970 sem deixar de soarem atuais. São os casos das irresistíveis ”Come Back To Me”, ”You Better Run” e, especialmente, de ”Greedy Soul”. Liam já havia mostrado que os backing vocals femininos funcionam muito bem em seu trabalho com ” Bring The Light” , lançada em 2011 pelo Beady Eye.
Como Paul Weller fez também em sua estreia solo, Liam aposta numa foto de capa com seu rosto em destaque no melhor estilo John Lennon ou Paul McCartney, em McCartney 2, talvez. Algo que reforça a idéia de artista individual. E se a voz do irmão de Noel sempre lembrou a de Lennon, em “As You Were” esta semelhança parece ainda maior. E sobre a capa em questão, a autoria é de Hedi Slimane, badalado fotógrafo e estilista francês. A parceria de Liam com o produtor Greg Kurstin parece também fundamental para “As You Were” já ter se tornado um projeto tão vitorioso. Com uma banda muito competente a seu lado, o sempre estiloso Liam ”Pretty Green” Gallagher está fazendo grandes shows pelo mundo e no Brasil irá se apresentar em São Paulo, em março, no Lollapalooza. Sorte a nossa!

artigo publicado por popmix
tags