New York City

30 de março de 2021

Felipe Machado do Viper em mais um clipe imperdível.

Por Vitor Diniz/Foto Paulo Rocha

 

Felipe Machado, guitarrista do Viper, colocou no mercado um dos clipes mais bacanas de 2021.
“New York City”, que faz parte do álbum FMX: FMSolo Remixes, de 2020, (ForMusic Records), é uma parceria do músico, que é também escritor e jornalista, com Alex Souza e Fabio Ribeiro, do Remove Silence.
O videoclipe de ”New York City” é imperdível e traz a direção de Paulo Rocha (PROX) . O clipe nos conduz a um rolê por uma das mais apaixonantes cidades do planeta.

O paulistano Felipe Machado já gravou outros vídeos com pegada semelhante.
O músico lançou FM Solo em 2015 (também pela ForMusic Records), um belo trabalho, que inspirou o disco com os remixes de 2020 e que contém grandes músicas como ”Someday” e ”Dark Angel” entre outras.
Em entrevista por e-mail ao Popmix, Felipe conta detalhes curiosos sobre ”New York City” .
Nos links abaixo, além do clipe, temos ainda um video de Felipe Machado participando do Popmix, em 2005, pela TV Millenium de São Paulo.

1- Como surgiu essa parceria tão bacana da faixa New York City com o Alex Souza e com o Fabio Ribeiro, da Remove Silence ?

O projeto do álbum “FMX: FMSolo Remixes” começou com o produtor Paulo Rocha (PROX), que me convidou para tocar guitarra em uma apresentação ao vivo em que ele seria DJ. Durante um ensaio no estúdio dele, ao vê-lo trabalhando, tive a ideia de enviar uma faixa do meu álbum solo para ele fazer uma releitura. A música “Someday” ficou tão legal que pensei: e se eu fizesse isso com todas as faixas do disco? Mas daí pensei que seria legal se fossem vários estilos de música eletrônica, até para ficar algo mais variado. Comecei a lembrar dos amigos que trabalhavam com música eletrônica e logo veio uma lista grande na cabeça. O Alê e o Fábio, do Remove Silence, são caras que conheço há algum tempo e com quem eu sempre quis trabalhar. Cheguei a tocar com o Fábio no projeto VIPER & Guests, porque ele tocou teclado muito tempo com Andre Matos. Convidei e eles toparam. Um coisa curiosa da música “New York City” é que o remix foi lançado antes mesmo da versão original. Escrevi a canção em Nova York em 2018, quando passei uma temporada lá, mas ela era mais rock. Essa versão estará no meu segundo disco solo, que acabou ficando atrasado com a pandemia. A versão do Remove Silence ficou tão boa que resolvi lançar ela antes mesmo, junto com as outras do “FMX”.

2-Depois desse clipe dedicado a Nova Iorque, pretende fazer outro no embalo do álbum FMX: FMSolo Remixes? Qual seria o próximo?

Fiz dois clipes antes de “New York City”. O primeiro foi “Someday”, editado pelo Paulo Rocha (PROX), que também produziu três remixes no álbum “FMX”. Ele usou imagens do clipe original de “Someday”, que fiz em Valle Nevado, no Chile, e acrescentou algumas imagens dele tocando. O segundo foi “Tourist”, que ele também editou usando imagens do video original, que também gravei no exterior, em New Orleans. E daí acrescentamos imagens do Mario Fischetti, que assina o remix, tocando em Portugal. Ou seja: antes de “New York City”, os clipes seguem o mesmo estilo do “FMX”, ou seja, são praticamente remixes visuais de outros clipes (rs). O próximo será “Unnatural Feelings”, que vou trabalhar novamente com o Paulo Rocha. Tivemos uma boa sintonia, é um cara muito talentoso que transita bem pelo mundo da música e do vídeo. Em breve vamos tentar montar um show para apresentar o FMX ao vivo, quando for possível.

3-Na sua opinião, qual a banda de Nova Iorque que tem mais a cara da cidade?

Sempre que penso em Nova York me vem à cabeça aquela geração do Velvet Underground e do Lou Reed. Tive a oportunidade de entrevistar o Lou Reed uma vez, foi uma experiência bem legal porque sou muito fã, embora ele tenha sido um pouco grosseiro. (rs) É engraçado que minha inspiração para “New York City” foi um show que vi lá da banda Everything Everything, que é britânica. Sempre gostei mais das bandas inglesas, mas hoje em dia tenho ouvido muito o disco novo do Strokes, que acho que é a cara de Nova York. Acho que, mais que uma banda, o que me inspira em Nova York é o clima cosmopolita da cidade, uma espécie de capital do planeta. É o meu lugar favorito no mundo – não vejo a hora de voltar quando for possível.

Pop Mix entrevista Felipe Machado (2005)

artigo publicado por popmix
tags